Desde criança eu ouço dizer: “agosto é o mês do desgosto…”, é o mês do cachorro-louco, do mau agouro, do azar! Resolvi contrariar isso tudo. Claro que o grande arquiteto do universo quis me ajudar, me dando uma mãozinha, fazendo com que datas importantes, que não dependiam somente de mim caíssem neste mês, que a meu gosto, é o super mês de agosto.

Tudo começou bem antes de mim. Meu pai, Clécio, nasceu no mês de agosto. Mesmo em meio a uma crendice arcaica repetida como mantra, na minha casa, sempre foi festa no mês de agosto. Quando constituí minha família, quis o destino que meu filho homem, o Pedro Juliano, fosse nascido em agosto.

Bom, só em aniversário, agora são duas festas na família, motivos para celebrar o agosto com muita alegria, em família. Há quase duas décadas, em um mês de agosto, fundei minha empresa, a ODNet, no agosto do temido ano 2000. Venho de um tempo em que colocar um site no ar era tão difícil quanto conseguir – hoje -, não ser incomodado com o telemarketing de robôs. Mas sobrevivemos, acompanhamos este boom tecnológico, com a evolução e automação dos processos e hoje celebramos, a cada novo mês de agosto.

Minha última investida, e vejam só, em 13 de agosto último – segundo a crendice popular o pior dia do ano -, o início das operações da Pepitta Store, uma loja virtual de pedras preciosas e joias, empresa que está sob minha tutela também.

Agora digam-me: por que motivos eu teria que ter medo, raiva ou aversão ao agosto. Ele é um dos meses que mais me deu alegrias ao longo desta vida.

O que eu quero dizer com isso, meu nobre leitor, é que a gente é quem faz o momento feliz, a oportunidade, a sorte. Levantar cedo, ajuda. Não ter medo do trabalho, também. Lutar bastante, mas, sobretudo, não se deixar atingir por qualquer coisa, ajudaram a blindar-me de todo mal, amém! Por isso que hoje eu digo, agosto, que é ao meu gosto, é um mês feliz na minha vida, assim como os demais 11 meses do ano abençoado. Pense sobre isso, e não esbraveje contra o agosto, pobrezinho, termina neste fim de semana, dando passagem ao último quadrimestre do glorioso

Viva, vivemos com alegria o agosto, e sempre.

Imagem: Divulgação

Por Marcos Aurélio Delavald,
Especialista na comunicação mediada pela plataforma digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.