Aquilo que foi, durante boa parte do tempo de vida do Facebook, o maior trunfo da rede, agora esta em xeque.

Algoritmo: Conjunto das regras e procedimentos lógicos perfeitamente definidos que levam à solução de um problema em um número finito de etapas. A definição “conjunto de regras”, explica bem a função deste “ser”, nas redes sociais.

Aquilo que foi, durante boa parte do tempo de vida do Facebook, o maior trunfo da rede, agora esta em xeque. 

Na semana passada, demos início a discussão sobre o relatório anual do Kantar Ibope Media, sobre as tendências digitais para 2019. Pasmem: os gigantes das redes sociais estão começando a colocar em dúvida o uso dos algoritmos para alavancar postagens e conteúdos em suas plataformas. 

Porém, nem mesmo esta personalização está dando certo. Lembremo-nos das Fakenews. Estas postagens utilizam os recursos de personalização de leitura, por meio do uso dos algoritmos, e isto acabou sendo o calcanhar de Aquiles na história.

O que foi bom um dia, serviço para estreitar marcas e públicos é colocado em estudo, por também prejudicar os usuários das redes sociais. Hoje, os próprios usuários da rede estão procurando maneiras de livrarem-se deste recurso.

Mas acalmem-se, não será o fim dos algoritmos. Estudiosos debruçam-se sobre alternativas para minimizar os impactos negativos do uso destas programações, assim como redes sociais começam a alterar seu padrão de funcionamento. Uma alternativa a “desalgoritmização” das redes sociais é o seu conteúdo.

A sua presença digital, a forma como a sua marca interage com os usuários das redes sociais, e, sobretudo, a forma como você, empresário, encara o marketing digital. 

Já dissemos aqui, mas agora estamos com o respaldo do Kantar Ibope Media: acabou o tempo do amadorismo digital. Cada vez mais nossas marcas estão fadadas ao profissionalismo – o que é ótimo -, pois qualifica o conteúdo e a experiência do usuário na rede e com sua marca.

Até a próxima semana 

Por Marcos Aurélio Delavald,
Especialista na comunicação mediada pela plataforma digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *