Já falamos aqui sobre a importância de planejar, de pensar nas finanças e nas vendas. Mas é preciso fazer uso de outras duas ferramentas para colocar em prática o nosso faturamento. O nosso capital humano e nosso capital intangível, aquele que não se mede em escala de números, a nossa capacidade de empreender e inovar.
Vamos começar com as pessoas. Gente, pessoas são seres humanos, é para eles que fizemos e que existimos. Quando eles são parte do nosso negócio é importante pensar algumas coisas. Em primeiro lugar, quanto custa minha equipe. Como posso fazer para valorizar e deixa-los motivados, como fazer? Calculando… Simples. É preciso que se saiba exatamente quanto se investe em pessoal, no pagamento de salários, benefícios e encargos sociais. Isto faz parte do planejamento financeiro, mas chamamos em um capítulo a parte para tratar de novo.
É importante também definir perfis. Quem são as pessoas que trabalham comigo? O que meus clientes esperam delas… Como posso fazer para que eles sejam a cara do meu negócio. Importante é formatar isso e criar padrões para que as futuras seleções de pessoal levem em conta estes critérios.
Divida responsabilidades, chame-os a participar de decisões. Isto é muito saudável, motiva e ajuda a estreitar o laço. Todos trabalham na mesma empresa, todos são colegas, um por acaso é o dono. Horizontalizar a gestão é moderno e dá certo, ajuda a criar lideranças e a elevar os negócios.
Com uma equipe boa, empreender é consequência. Incomoda-me um pouco a visão que se tem do empreendedor. Muita gente pensa que ele é aquele que faz tudo diferente, que inventa toda a semana… Pode até ser. Mas fazer diferente é fazer a diferença. Inovar pode ser qualquer coisa, não precisa ser um produto novo a cada dia, ou uma nova oferta de serviço. É fazer melhor, se destacar e estar disposto a mudar sempre que preciso.
Empreender é ter mentalidade inovadora, se diferenciar no mercado, antecipar as tendências e entregar mais do que o cliente espera. Isto não é simples, mas deve ser uma construção diária em nossos negócios. Estabelecer as metas para o próximo ano é essencial para quem quer empreender, e quem já está no mercado, necessariamente, precisa empreender. Busque informações, leia, converse com colegas até com concorrentes. Entenda como as empresas trabalham. Faça isso parte da sua rotina a partir de 2019.
Na próxima semana estaremos no ano novo. Lá vamos falar sobre marketing, deixado por último no nosso “planejamento”, para que o tema tenha seu destaque merecido. Nos vemos no ano que, até lá.

Marcos Aurélio Delavald

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *