Segundo o próprio Instagram, em breve será possível comprar produtos que aparecem nos histories ou no feed do sistema

 

Antes de começar no assunto propriamente dito, quero lhe convidar a voltar comigo, alguns anos no tempo. Na época de nossos avós e pais jovens.

Naquele tempo, já sabemos, a rede social era os encontros de família. Os comentários das “postagens” eram feitos ao vivo e, a propaganda de um ou de outro produto, como o superlançamento do azeite em lata, por exemplo, era feito ali. Uma tia comprava, a outra queria experimentar e assim, sucessivamente.

Pois bem, o Instagram parece ter aprimorado esta técnica. A rede social que surgiu à sombra do Facebook e hoje lhe passa a perna com facilidade agora permite que o usuário crie a sua própria loja, e mostre para todo mundo na sua rede social o que mais gosta. Neste caso, qualquer semelhança não é mera coincidência com o passado de nossas tias e avós.

A diferença agora é que a sua marca com presença digital poderá estar nesta “loja”. Segundo o próprio Instagram, em breve será possível comprar produtos que aparecem nos histories ou no feed do sistema. O usuário poderá salvar estes itens em uma espécie de “vitrine” digital, e ter acesso aos produtos, negociando com os vendedores.

Não é o máximo?

A nossa lição de casa é: ter presença digital.

Há alguns dias ouvi o dono da Calçados Beira Rio falar em envelhecimento. Ele, que é um senhorzinho, deve ter seus 70 e bico dizia “empresa que não investe, envelhece”, recomendava.

Acho que ele não vende 10 milhões de pares de sapato por mês brincando…

Invista em presença digital, trabalhe sua marca no modo on – conectada -, sem esquecer o off, no ponto de venda.
Você está no Instagram? Se ainda não, bora criar a conta para não ficar de fora desta revolução na área de vendas.

Por Marcos Aurélio Delavald,
Especialista na comunicação mediada pela plataforma digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *