Em um mundo cada vez mais competitivo, muito pela evolução da tecnologia da informação, a qual destacamos sempre nesta coluna, a inovação é processo que precisa ser realizado de forma constante. Tem que fazer parte do plano de negócios e da rotina do empreendedor.

É preciso que se tenha metas, do tipo, preciso inovar um percentual mensal, semestral, anual. E quem pode inovar? Todos nós, independente do nosso tamanho, estrutura ou ramo de negócio.

Mas você sabe o que é inovação? A maioria das pessoas liga a inovação à tecnologia, e de certa forma estão corretos. Porém, não é necessário e ter as ferramentas mais modernas do mundo para fazer algo novo, diferente e fantástico. Lembremo-nos que as melhores ideias nasceram das propostas mais desacreditadas, irreais e absurdas. Ser inovador é enxergar na frente, prever, predizer e antecipar. Pensando assim, é possível inovar no comércio, no agronegócio, nos serviços que a sua empresa oferece ou nos produtos que industrializa. Também é possível inovar nas estratégias de marketing e na organização e gestão da empresa.

Mais que inovar nos produtos e serviços, fazer o novo é importante na forma de produzir, nas relações que se estabelece com o mercado, com o consumo interno e o próprio público. No Brasil, as empresa inovam aquém do que poderiam, pois não se percebe que ela é a chave para o desenvolvimento econômico e a expansão dos negócios.

As empresas, de qualquer tamanho precisam estar abertas à inovação, especialmente, aquela que pode vir de dentro. Precisamos ouvir nossos colaboradores, entender o que eles dizem, pois eles estão dentro do processo, representam a nossa ideia de negócio assim como o consumo externo. Inovação é a implementação de um produto, que pode ser bem ou serviço novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externa, pense nisso.

Falando agora essencialmente dos pequenos, as startups são a melhor prova de que empresas pequenas se saem melhor na inovação do grandes corporações. As startups agem como uma indústria que pode operar e crescer e se concentram nas melhores propostas de valor. Cortam os custos com estrutura, resultando na migração de clientes, e criam produtos e serviços que nunca existiram antes.

A partir desta semana, reveja seu conceito de inovação. Mire no exemplo das startups, sonhe como as grandes companhias e reveja o seu negócio. Vamos fazer um plano de inovação? Precisamos inundar o Brasil com ideias novas, melhores processos e arranjos criativos para crescermos e prosperarmos no mercado. O crescimento econômico do país e de nossas empresas depende de nós, pois somos todos inovadores.

Por Marcos Aurélio Delavald,
Especialista na comunicação mediada pela plataforma digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *